Bolt: “Se eu perder, não o fim do mundo”

27 de julho de 2012 - 08:50 | Postado por:

Usain Bolt, campeão olímpico em 100, 200 e 4×100 metros, advertiu que, se ele perde nos Jogos de Londres “não é o fim do mundo”, mas reconheceu que seria “desapontado” se ele terminar em segundo.

O detentor do recorde mundial de 100 e 200 metros, o que levará a bandeira jamaicana amanhã na cerimônia de abertura dos Jogos, ainda não decidiu se vai correr bem mais em Londres, além dos dois testes individuais.

“Eu não acho que é o fim do mundo, se eu perder. É claro que eu ficaria desapontado se você terminar em segundo, mas estou sempre mentalmente forte. Eu tenho uma grande equipe em torno de mim continua a corrida”, disse Bolt em uma coletiva de imprensa no computador jamaicano.

Em sua rivalidade com seu parceiro de treinamento Johan Blake, que o derrotou em campeonatos jamaicanos em ambos os 100 e 200 metros, negou que haja sangue ruim entre os dois discípulos de treinador Glen Mills.

“Alguns disseram que eu treinei Blake na parte da manhã e da tarde, mas não é verdade. Nós fazemos tudo, ou quase tudo juntos. Workouts não mudaram, apenas o ambiente competitivo”, disse ele.

Parafuso não queria chamar um adversário em particular. “Nenhum O mais perigoso? Em particular. Os sete que estão na saída. Seja lá o que é um grande momento, nunca é uma única pauta.”

O triplo campeão olímpico disse que nos últimos dias tem dado mais atenção à formação de 200 metros, depois de sofrer sua primeira derrota para Blake em quatro anos.

“Eu tenho trabalhado um pouco mais de 200 e eu estou percebendo. Eu tenho que voltar aos dias em que eu me preocupava com a saída e apenas me concentrei em correr a corrida”, disse ele.

No que respeita à sua eventual participação no revezamento, disse: “Eu sempre olho para ver como eu terminar os 200 metros antes de tomar uma decisão, dependendo se eu sentir cansado Se eu olhar bem, por que não para o meu país sempre.? Eu farei o que for preciso.

O detentor do recorde mundial de 100 e 200 voltou a confessar que há três semanas teve um problema nas costas e tendinite, mas tudo é fixo.

Parafuso derrotado duas vezes este mês pelo seu compatriota e companheiro de treino Johan Blake nos campeonatos manhã jamaicano vai levar a bandeira nacional na cerimônia de abertura dos Jogos em Londres, com a tranquilidade de saber fisicamente recuperado.

fonte. terra.com

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo