Com direito a gol no fim, Coritiba bate o Duque e está de volta à Série A

10 de novembro de 2010 - 09:36 | Postado por:

Acabou o tormento. Há quase um ano, o Coritiba passou pela mais triste cena de sua história. O quebra-quebra realizado por um grupo de torcedores após a queda para a Série B arranhou a imagem do clube e fez com que o ano de 2010 fosse marcado por muita pressão e cobrança. A punição de dez jogos sem poder atuar no Couto Pereira fez a equipe alviverde disputar boa parte da Série B fora de Curitiba (Joinville recebeu o clube). Mas a punição terminou. A punição ao Couto e a punição de disputar a Série B. Nesta terça-feira, o Coxa bateu o Duque de Caxias, em São Januário, por 3 a 2 e está matematicamente garantido na elite do futebol nacional no ano que vem. Com 67 pontos, o time paranaense não pode mais ser alcançado pela Portuguesa, atual quinta colocada, com 56 pontos.

A partida teve contornos dramáticos. O Coritiba abriu 2 a 0 no primeiro tempo e sofreu o empate aos 41 do segundo. Com o resultado, o time ainda não garantiria a vaga. Mas, quando faltava um minuto para o fim, Tcheco fez uma linda jogada e entregou para Marcos Aurélio, que fez o gol da vitória. Léo Gago e e Enrico fizeram os outros. Somália e Frontini descontaram para a equipe da casa.

Além do acesso do Coritiba, a partida ficou marcada pela torcida. Quer dizer, pela ausência dela. Apenas 513 pessoas compareceram a São Januário. Para coroar a sua campanha, o Coritiba pode até ser campeão na próxima rodada. O time alviverde, líder do torneio, encara o Figueirense, segundo, com quatro pontos a menos. Se vencer e o Bahia não derrotar a Portuguesa, o Coxa leva o caneco com duas rodadas de antecedência.

Para o Duque de Caxias, o ano de 2010 acabou. O time segue com 49 pontos e não tem mais chance de conquistar uma das quatro vagas para a Série A. Como não corre risco de rebaixamento, deve lutar para terminar a competição na melhor posição possível.

”Jogadores da casa” abrem caminho da vitória

Antes da partida, os jogadores do Coritiba admitiram que a ansiedade para conquistar o acesso era grande. Mas não teve nem tempo para ficarem nervosos. Primeiro minuto de jogo e o Coxa teve uma falta a seu favor. Mesmo de muito longe, Léo Gago encheu o pé. Lopes não conseguiu segurar, a bola ainda bateu nas suas costas e entrou. O volante, que pertence ao Vasco, falou antes do jogo que conhecia os atalhos de São Januário. O chute provou isso.

Mas o Coxa não tem apenas um jogador que conhece bem São Januário. O meia Enrico também tem vínculo com o Vasco. E já que seu colega fez um gol, ele quis imitar. Aos 20, Marcos Aurélio chutou cruzado, Lopes defendeu, a bola sobrou para Leonardo, que mandou a bomba. Lopes, mais uma vez, espalmou. Enrico ficou com o rebote e acertou a trave. Mas a bola voltou para ele que dessa vez acertou as redes. 2 a 0 Coritiba.

Antes disso, cada time acertou uma bola na trave. Primeiro, Lenilson assustou Edson Bastos. Depois, foi a vez de Marcos Aurélio acertar o poste do gol do Duque de Caxias.

Depois de abrir dois gols, o Coritiba passou a tocar mais a bola e tentar subir ao ataque apenas na boa. Mas falhou na marcação pela esquerda, e Somália recebeu cruzamento no meio da área. De cabeça, o atacante diminuiu, aos 32. E foi só. O primeiro tempo terminou com os dois times trocando passes sem muito objetivo.

Duque volta na pressão

O Duque de Caxias voltou para o segundo tempo disposto a conseguir pelo menos o empate. Na pressão, encurralou o Coritiba. Mas faltava categoria. O time errava passes e chutes demais e pouco ameaçava Edson Bastos. Na melhor chance, aos 12, Somália ficou na cara do gol na pequena área. Mas o atacante caiu e pediu pênalti. O árbitro Sandro Meira Ricci nada marcou.

Depois de 20 minutos de pressão, finalmente o Duque conseguiu acertar um chute perigoso. Leandro Chaves arriscou de longe, mas Edson Bastos fez bonita defesa e evitou o empate. O Coritiba parecia assustado e não conseguia segurar a bola nem um minuto no ataque. Com isso, mesmo com toda a falta de técnica do Duque, não foi de espantar que o time fluminense chegasse ao empate.

Aos 41, Paulo Rodrigues cruzou na área, e Frontini desviou de cabeça, sem chance para Edson Bastos. O gol quase colocou por terra o acesso do Coritiba. Quase. Mesmo sem jogar bem, o Coxa conseguiu o gol salvador aos 43. Tcheco fez fila na defesa e tocou para Marcos Aurélio, que recebeu na área na mesma linha da zaga e mandou para o fundo do gol encobrindo o goleiro. O atacante, que já havia marcado na final do paranaense, mostrou mais uma vez que tem estrela.

”Time de primeira”, gritaram os torcedores do Coxa ao fim da partida. O Coritiba está de volta à elite do futebol nacional.

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo