Coreia do Sul reforça tropas em ilha atacada por norte-coreanos

25 de novembro de 2010 - 20:13 | Postado por:

O presidente da Coreia do Sul, Lee Myung-bak, ordenou o envio de mais tropas para a linha de frente da ilha recém atacada Yeonpyeong, em resposta à artilharia norte-coreana que deixou dois soldados e dois civis mortos nesta terça-feira (23). A informação foi divulgada pela rede americana msnbc.

Entenda o conflito entre Coreia do Sul e Coreia do Norte

Segundo a rede, residentes da ilha empacotavam seus pertences e caminhavam por ruas enegrecidas pelos escombros remanescentes do ataque, lembrando cenas da Guerra da Coreia (1939-1945), 60 anos atrás.

O morador Ku Lee relatou as chamas que tomaram as ruas da ilha que abriga bases militares, bem como uma comunidade de pescadores famosa por suas capturas de caranguejo.

– Foi um mar de fogo.

Yeonpyeong está próxima da fronteira com a Coreia do Norte e tem apenas seis peças de artilharia sul-coreana.

Apesar do inimigo comunista afirmar que não haverá nenhum outro ataque, Estados Unidos e Seul vão realizar exercícios militares conjuntos no próximo domingo (28), com a presença de um porta-aviões de propulsão nuclear americano.

Presidente quer manter nível de alerta

O presidente sul-coreano, através do seu porta-voz, disse que não se deve minimizar o “senso de crise” em relação a uma nova demonstração militar norte-coreana.

– Uma provocação como esta pode ocorrer a qualquer hora.

Em uma reunião de emergência em Seul, Lee ordenou o reforço com cerca de 4.000 militares na tensa ilha no Mar Amarelo, criando uma nova categoria de resposta.

Rusgas entre as forças militares coreanas do sul e do norte são comuns, mas pesado bombardeio desta terça da Coreia do Norte foi o primeiro ataque a matar civis desde a Guerra da Coreia.

Coreia do Norte responsabiliza EUA por confronto

A Coreia do Norte acusou ainda hoje o governo dos EUA de ter parte da responsabilidade pela troca de disparos entre Coreia do Norte e Coreia do Sul, informou a agência oficial do governo, KCNA.

– O mar Ocidental (mar Amarelo) se transformou em um barril de pólvora onde o risco de confrontos e enfrentamentos entre o norte e o sul persistem apenas porque os EUA traçaram de forma unilateral a linha ilegal de demarcação entre os dois países.

O governo norte-coreano manifestou a disposição de voltar a atacar a Coreia do Sul e repetiu a acusação de que Seul iniciou as hostilidades.

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo