Corpo de professora estava coberto por lençol e galhos em MT

8 de fevereiro de 2019 - 16:15 | Postado por:

O corpo da professora Rosângela da Silva, 32, encontrado no final da tarde de quinta (7) às margens da rodovia MT-249, entre Nova Mutum e São José do Rio Claro estava enrolado em um lençol e escondido com galhos quebrados. 

A informação foi dada pelo delegado Rodrigo Costa Rufato que está investigando o caso.  A professora estava desaparecida desde o dia 25 de janeiro, após entrar no carro de seu ex-namorado, Alessandro Lautenschleger, 31, que foi preso no último dia 30, em Foz do Iguaçu (PR), em fuga para o Paraguai.

O delegado também disse que com a localização do corpo o caso é qualificado como crime de feminicídio, ocultação de cadáver, violação de domicílio e de medida protetiva. Rodrigo também confirmou que o suspeito não colaborou com a localização do corpo, sendo feito por meio de denuncia anônima. 

O corpo da professora ainda tinha algumas partes conservadas e foram encontrados roupas, joias e pertences dela no local.

A causa da morte ainda não foi confirmada, sendo o corpo encaminhado a exames de necropsia.

Entenda o caso

Alessandro Lautclenguer, 31 anos, ex-namorado da vítima, foi a última pessoa vista com ela. Na noite de 25 de janeiro (sexta-feira), Alessandro foi visto buscando Rosângela, em um contexto de forte discussão entre o ex-casal. Ambos seguiram em um veículo HB20, hatch, cor branca.  Uma amiga da vítima ficou na casa e viu Rosângela saindo com ele.

Segundo o pai de Alessandro, o filho apareceu em sua casa, por volta de 6 horas da manhã seguinte, pegou algumas peças de roupa e saiu rapidamente sem conversar. Ele também deixou o carro na frente da residência.  

De maneira integrada, policiais da Delegacia Municipal, da Seção Especializada da Defesa da Mulher da Delegacia Regional, Delegacia de Roubos e Furtos (Derf), e  Núcleo de Inteligência, e Polícia Militar Nova Mutum desencadearam ações visando localizar o suspeito.  O trabalho também contou com apoio das forças policiais de Mato Grosso do Sul e do Paraná.

Foi apurado, que no sábado (26) o suspeito deixou a cidade em fuga ao Paraguai. Ele passou a ser monitorado e já com indícios de ter assassinado à vítima, o delegado Rodrigo Costa Rufato representou pela prisão  temporária ( 30 dias), por suspeita de feminicídio.

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo