Estado fica sem fornecimento de gás porque não pagou a Bolívia

17 de abril de 2013 - 11:18 | Postado por:

gnv

O abastecimento de gás em Mato Grosso foi interrompido nesta semana devido à falta de pagamento por parte do governo do Estado à Bolívia. O Distrito Industrial de Cuiabá foi um dos mais prejudicados e os empresários afirmam que estão sem o combustível há quase uma semana. O presidente do MT Gás, Helny de Paula (PR), no entanto, garante que o período foi de apenas dois dias e o abastecimento retomado nesta terça (16).

Segundo Helny, apenas um lote ficou com o pagamento atrasado, que deve custar em torno de R$ 500 mil. A demora se deve a centralização da movimentação financeira do Estado nas mãos do secretário de Fazenda, Marcel Cursi. O republicano explica que o Governo contingenciou o orçamento desde o início do ano de forma linear, em todas as pastas, sendo que as autorizações do que vai ser pago passa pelo Cursi. Como houve a paralização da prestação do serviço, a Sefaz regularizou a situação. “Agora não faltará gás”, garante.

A centralização dos recursos na Sefaz, inclusive, voltou a ser tema de discussão entre os deputados nesta semana devido ao decreto que dispõe sobre a Programação Financeira de 2013. Um grupo de parlamentares defende a manutenção da proposta, sob justificativa de que Cursi fechou “as torneiras” de maneira abusiva, inviabilizando o cumprimento de metas por parte dos secretários.

Já o líder do Governo Romoaldo Júnior (PMDB), tenta barrar a medida, articulando junto à base aliada. Ele argumenta que o secretário teve que fazer alguns “ajustes” na máquina devido à situação financeira do Estado e que, aos poucos, a situação será normalizada em 60 dias. Hoje, os secretários do governador Silval Barbosa (PMDB) estão sem autonomia para executar o orçamento e cumprir metas.

Fonte: rdnews.com.br

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo