Felipe estreia, pega pênalti, e Fla empata sem gols com o Londrina

10 de janeiro de 2011 - 09:40 | Postado por:

O Flamengo começa 2011 com a esperança de apagar a má impressão deixada pela temporada passada (sem títulos, repleta de polêmicas e frustrações) e um novo candidato a ídolo. Neste domingo, pela primeira vez o Rubro-Negro entrou em campo sem o escudo da CBF que identifica o campeão brasileiro no peito. Pela primeira vez, Felipe vestiu a camisa 1 do clube e foi decisivo. Contra o Londrina, em amistoso no estádio do Café, ele defendeu um pênalti no primeiro tempo. No fim, um fraco empate sem gols.

felipe flamengo amistoso londrinaFelipe: destaque pelo desempenho e pela camisa (Foto: Jorge William / O Globo)

Vanderlei Luxemburgo apresentou um esboço da formação que deve estrear no Campeonato Carioca dentro de dez dias, contra o Volta Redonda, no Engenhão. Para evitar o desgaste e ao mesmo tempo dar ritmo a todo o grupo, o técnico usou duas formações em cada tempo. O meia Vander e o atacante Wanderley também estrearam e foram bem. Na etapa final, os garotos formaram a base da equipe. Os meias Darío Bottinelli e Marquinhos e o volante Maldonado foram poupados.

Antes da partida, Ronaldinho Gaúcho foi lembrado. O craque, que está perto de um acerto com o Fla, teve o nome gritado pela torcida paranaense. O locutor do estádio esbravejou: “Ronaldinho Gaúcho é nosso!”. É o que a maior torcida do Brasil espera. A camisa 10, número guardado para o meia-atacante, foi usada por Deivid. Fora de forma, ele pouco produziu enquanto esteve em campo.

O Flamengo volta a jogar no próximo domingo, último dia da preparação fora do Rio. O adversário será o América-MG, às 16h, no mesmo local.

Bem-vindo, Felipe!

Um time em câmera lenta, de movimentos ainda longe do ideal, sem entrosamento. Culpa daquela fase em que o corpo não acompanha o raciocínio. Normal para início de temporada. Foram apenas cinco dias de treinos desde a volta das férias. E só um coletivo. Isso serve para explicar o início ruim do Flamengo no amistoso. Muitos erros de passe, saída de bola lenta, sintonia quase zero. O time demorou 15 minutos para encaixar uma jogada. A primeira tabela rubro-negra em 2011 começou com Fernando, passou por Renato e chegou a Wanderley. O atacante fez o pivô e acionou Vander na direita da área. O chute do meia de 20 anos parou no goleiro Renato.

Na metade do primeiro tempo, o árbitro Everaldo Lambert dos Reis interrompeu a partida para que os jogadores se hidratassem por conta do calor. O técnico Vanderlei Luxemburgo, sem terno e gravata, aproveitou para corrigir posicionamento e pedir mais marcação.

Foi uma tarde de estreias. Além do esforçado Wanderley e do habilidoso Vander, Felipe vestiu pela primeira vez a camisa 1 do Flamengo. O número reapareceu depois de pouco mais de sete meses. Não era usado desde a derrota para o Goiás, por 2 a 1, no Maracanã, em 5 junho do ano passado, data da última partida de Bruno pelo clube. Depois que o goleiro foi preso, Marcelo Lomba tornou-se titular, mas manteve o 29.

Apesar do carinho que tem recebido da torcida rubro-negra, Felipe sabe que será cobrado. Para começar bem, correspondeu na primeira vez em que foi exigido. Aos 22, Welinton derrubou Willian na área e o árbitro marcou pênalti. O próprio Willian cobrou, mas parou no goleiro. A bola ainda tocou na trave antes de sair. Os rubro-negros foram à loucura no estádio do Café. Felipe repetia uma das especialidades de Bruno.

Melhor em campo, o Flamengo se organizou, passou a trocar passes. A bola parada também foi boa opção. Em cobrança de escanteio, Renato achou David na área. O zagueiro subiu livre e cabeceou. Renato fez bonita defesa, aos 34. Dez minutos mais tarde, em jogada parecida, Silvio cabeceou, e Willians salvou o Fla sobre a linha. Nesta, Felipe estava batido.

Garotada em campo

Luxa cumpriu com o planejado e mudou praticamente todo o time no segundo tempo. Dos que começaram a partida, foram mantidos apenas Willians, Vander e Wanderley, até os 20 minutos. Com exceção dos zagueiros Jean e Ronaldo Angelim, do lateral-esquerdo Rodrigo Alvim e do meia Fierro, a equipe foi formada por garotos que se revezam entre os jogos da Copa São Paulo de Futebol Júnior e a preparação com o grupo principal. No gol, Paulo Victor substituiu Felipe e começa a temporada como segundo goleiro. Marcelo Lomba será emprestado.

O Rubro-Negro tornou-se mais veloz, mas pecou nas conclusões. A melhor delas começou com Angelim. O zagueiro cruzou da esquerda para Willians, que cabeceou com estilo. Renato novamente fez grande defesa, aos 12. Aos poucos, o ritmo do amistoso caiu, e as chances de gol se tornaram cada vez mais raras. Uma nova pausa foi feita pelo árbitro.

O chute de Willian, aos 30, foi o primeiro do Londrina no segundo tempo. O Tubarão se entusiasmou e partiu ao ataque. Acreditou que poderia vencer em casa. Aos 40, o goleiro Paulo Victor fez boa defesa em dois tempos e evitou a derrota. Apesar do desempenho fraco do Flamengo no primeiro teste do ano, os estreantes deixaram boa impressão.    

londrina 0 x 0 flamengo
Renato, Maicon (Marlos), Gilvan (Marquinhos), Renê (Rafael) e Wendel (Bujica); Diogo (Eduardo), Silvio (Joel), Bruno (Bidia) e Arthur (Cleiton); Eidson (Jaime) e Willian (Junior). Felipe, Léo Moura, Welinton, David e Egídio; Willians, Fernando, Renato e Vander; Wanderley e Deivid. Segundo tempo: Paulo Victor, Digão, Jean, Ronaldo Angelim e Rodrigo Alvim; João Vito, Muralha, Fierro e Adryan; Negueba e Romário.
Técnico: Gilberto Pereira. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.
Cartões amarelos: Silvio (Londrina)
Estádio: Estádio do Café, em Londrina (PR). Data: 09/01/2011. Árbitro: Everaldo Lambert dos Reis (PR). Auxiliares: Julio Cesar de Souza (PR) e Wesley Gomes da Silva (PR).    

 

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo