FORLÁN PERDE GOL INCRÍVEL, E CORITIBA VENCE INTER EM LANCE POLÊMICO

30 de agosto de 2012 - 09:40 | Postado por:

Em um jogo com poucas chances de gol, venceu o time que teve mais sorte. No Couto Pereira, o Coritiba superou o Inter por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, graças a um gol de Rafinha, na segunda etapa. O gol saiu por acaso. Ao tentar afastar o perigo após rebote de Muriel, Bolívar chutou em cima de Rafinha. A bola entrou no cantinho, e os colorados pediram toque de mão do jogador do Coritiba.

Válida pela 20ª rodada do Brasileirão, a partida também foi marcada por um gol incrível desperdiçado por Diego Forlán. Com baixo rendimento na partida, o uruguaio finalizou sem goleiro por cima do travessão e acabou substituído na segunda etapa. Completou sete partidas sem balançar as redes.

Com o resultado, o clube paranaense se mantém estacionado na 15ª colocação, com 22 pontos. Na próxima rodada, enfrenta o Botafogo, no Engenhão. Melhor do que a pontuação, o grupo paranaense saiu satisfeito com o resultado.

– O desempenho da equipe é maravilhoso. Na raça, vontade e superação. Com jogadores sentindo, mas não saindo de campo – avaliou o lateral Ayrton, que finalizou quatro vezes na partida.

Já o Colorado cai para sétimo, com 31, e fica cada vez mais distante do G-4. Há quatro partidas sem vencer, tentará a reabilitação contra o Flamengo, domingo, no Beira-Rio. Abalados pela derrota, os jogadores colorados saíram na bronca com a arbitragem.

– Tem que procurar resolver essa situação para conseguirmos a vitória. No meu entender, foi mão na bola. É inacreditável que, sempre quando é a nosso favor, na dúvida, o juiz não marca – reclamou Muriel.

Rafinha, Coritiba x Internacional (Foto: Franklin de Freitas / Agência Estado)Rafinha contou com ajuda da defesa para marcar o gol (Foto: Franklin de Freitas / Agência Estado)

Primeiro tempo fraco

Com menos de cinco minutos, problema para o técnico Fernandão. O zagueiro Juan sentiu dores musculares e caiu sozinho no campo de defesa. Fez sinal para o técnico e saiu com dificuldade para caminhar. Índio entrou em seu lugar.

Em um jogo truncado, de forte marcação, o Coxa tentava compensar os inúmeros desfalques com tiros à média distância. O lateral-direito Ayrton, por exemplo, tentou três vezes: de bico, de lado de pé, mas sempre com força. Depois, aos 15 minutos, Alex Santos tentou da intermediária e viu Muriel efetuar defesa segura.

Forlan e Rafinha, Coritiba x Internacional (Foto: Geraldo Bubniak / Agência Estado)Forlán e Rafinha disputam a jogada
(Foto: Geraldo Bubniak / Agência Estado)

Havia na partida um holofote particular sobre Diego Forlán, contratação de grife na temporada. Há seis jogos sem marcar, o uruguaio atuava pressionado para quebrar a marca e afastar a fase ruim. O esperado gol poderia ter saído aos 21 minutos. Foi quando o meia Fred surgiu em velocidade na ponta esquerda e fez cruzamento açucarado, deixando o arqueiro Vanderlei batido na jogada. De frente para a meta vazia, o atacante bateu de primeira, de chapa. Mas a bola subiu demais.

Em um lance de sorte, Leandro Damião esteve perto de movimentar o placar aos 25. Pelo lado direito da intermediária, tentou cruzar e quase surpreendeu o camisa 1. A bola bateu no travessão, antes de sair pela linha de fundo. A resposta paranaense também foi de longe: chute de Lincoln, defendido por Muriel.

Com o objetivo de melhorar a produção ofensiva paranaense, Marcelo Oliveira colocou Marcel na vaga de Alex Santos. Na prática, pouco mudou. O sistema se baseava em cruzamentos para a área.

Poucas chances na etapa final

Se a força ofensiva do Coritiba não era lá essas coisas, a defesa do Inter resolveu dar uma ajudinha. Aos 11, Lincoln recebeu na área e chutou. Muriel defendeu. Na sobra, ao tentar afastar de balão, Bolívar acertou Rafinha, e a bola entrou de mansinho no gol. Os colorados pediram toque de mão do jogador do Coritiba. O juiz interpretou como lance legal: 1 a 0.

Os donos da casa ganharam moral, trocavam passes no ataque, mas não assustavam. Aos 15, Forlán foi substituído por Mike. Pior para o lado gaúcho, já que o lateral-esquerdo Kleber também sentiu dores musculares. Acabou saindo para a entrada de Marcos Aurélio. Dessa forma, Nei foi improvisado na lateral-esquerda, enquanto Elton foi deslocado para a direita. Pelo lado paranaense, Júnior Urso entrou na vaga de Chico.

Depois de um período de grande instabilidade, o Inter cresceu na base do abafa, mas sem grande organização. As chances criadas foram pelo alto. Aos 24, Marcos Aurélio cobrou falta com força da meia-esquerda, a defesa desviou contra o próprio patrimônio e Vanderlei saltou para salvar a pátria.

A reação esboçada foi tímida. No final do jogo, Ayrton teve bola na trave, enquanto Fred bateu com perigo da entrada da área. Parou por aí. E o Coritiba conseguiu garantir a vitória, não pelo rendimento, mas graças ao lance estranho aos 11 minutos do segundo tempo.

 

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo