Grêmio passa fácil pelo Oriente Petrolero-BOL e lidera o Grupo 2

18 de fevereiro de 2011 - 10:50 | Postado por:

Era exatamente isso que os gremistas esperavam do Grêmio nesta noite de quinta-feira. Em sua partida de estreia na fase de grupos da Taça Libertadores, os imortais de Renato Gaúcho derrotaram o Oriente Petrolero-BOL por 3 a 0, no Estádio Olímpico. Douglas – duas vezes – e Gilson marcaram os gols tricolores. Nas arquibancadas, a tradicional avalanche (comemoração dos torcedores) apareceu quatro vezes, uma após gol de Borges, anulado em seguida.

Com o resultado, o Grêmio lidera o Grupo 2 da competição continental pelo saldo de gols. No outro jogo de abertura da chave, o colombiano Junior Barranquilla bateu o Léon de Huánuco-PER fora de casa, por 2 a 1.

Grêmio e Junior Barranquilla se enfrentam na próxima quinta-feira, dia 24 de fevereiro, na Colômbia, pela segunda rodada do Grupo 2.

Duas linhas bolivianas

Com Carlos Alberto no lugar do volante Adilson, o Grêmio não teve bom começo na partida. Em vez de uma presumível retranca, o Oriente Petrolero-BOL adiantou a marcação no 4-4-2 em duas linhas, sistema comum aos times ingleses, e encurtou o campo para os tricolores.

Sem espaço, o time de Renato Gaúcho demorou a se articular. Problema agravado pela presença de dois centroavantes, Borges e André Lima, sem velocidade suficiente para infiltrarem-se entre as duas linhas tão distantes do gol boliviano.

A solução encontrada foi concluir de longe. Carlos Alberto e Douglas passaram a chutar de fora da área, mas sem colocar em risco o goleiro Suárez. Com a bola, o Oriente Petrolero-BOL investiu principalmente sobre a lateral direita gremista. Em alguns momentos, Victor foi chamado a intervenções – Arce, ex-Corinthians, foi o atacante mais perigoso.

Comeração gol do Grêmio (Foto: Reuters)Douglas, Gabriel e Carlos Alberto comemoram o primeiro gol do Grêmio (Foto: Reuters)

Mão na boca

No fim do primeiro tempo, quando o 0 a 0 parecia irreversível até o intervalo, o árbitro uruguaio Líber Prudente equivocou-se. Todo atrapalhado, o meio-campista Terrazas tentou bloquear um drible quase sobrenatural de Gabriel. E o boliviano achou melhor cortar a bola com a boca. Dentro da área, o juiz viu mão. Pênalti inexistente, bem cobrado por Douglas, aos 43: 1 a 0. Na comemoração, Douglas e Carlos Alberto ajudaram o lateral Gabriel, autor da jogada, a homenagear a recém-nascida Estella, filha do camisa 2 gremista. O gesto foi o tradicional embalo criado por Bebeto na Copa do Mundo de 1994.

Vitória assegurada

Para não dar voz à reclamação dos bolivianos contra a arbitragem, o Grêmio logo tratou de ampliar a vitória no segundo tempo. Aos 2, aproveitando-se de falha do goleiro Suárez, após chute de Borges, o lateral-esquerdo Gilson marcou.

Tranquilo com o 2 a 0, o time tricolor enfim empolgou a torcida. Pelos lados, na direita com Gabriel e Carlos Alberto, e na esquerda com Gilson e Lúcio, partiram sucessivos cruzamentos para Borges e André Lima, dando oportunidade para Suárez se redimir com boas defesas.

– Vou torcer pro Grêmio bebendo vinho. E o Mundial, é meu caminho! – cantavam os mais de 35 mil gremistas, prevendo com otimismo o tricampeonato da Libertadores, e o retorno ao Japão.

Com boas atuações de Rodolfo, Carlos Alberto, Fábio Rochemback e Lúcio, o Grêmio tomou absoluto controle do segundo tempo. E ampliou em uma jogada curiosa. Douglas perdeu a bola, cedeu contra-ataque, e quase o Oriente Petrolero-BOL descontou. Enquanto erguia-se, à frente do banco de reservas gremista, o camisa 10 foi repreendido pelo treinador Renato Gaúcho.

Na sequência,  a réplica ofensiva, pela esquerda. Lúcio foi à linha de fundo e cruzou. Para Douglas. E o Maestro do Grêmio, com categoria, bateu cruzado. 3 a 0, aos 24.

Orquestrado pela animada torcida, o Grêmio insistiu em busca de mais um gol. Renato Gaúcho revigorou o fôlego da equipe com substituições, entre elas a estreia do meia-atacante argentino Escudero. Apesar do ímpeto, entretanto, o terceiro gol de Douglas foi também o derradeiro da partida.

Próximos jogos

Com time reserva, às 16h de domingo o Grêmio recebe o Ypiranga de Erechim no Estádio Olímpico. Em jogo único, as duas equipes disputam uma vaga na semifinal da Taça Piratini – o primeiro turno do Campeonato Gaúcho.

Pela Taça Libertadores, o Grêmio volta a jogar na próxima quinta-feira, dia 24 de fevereiro, contra o Junior Barranquilla. A partida está marcada para as 23h45m (horário de Brasília), em Barranquilla, na Colômbia, pela segunda rodada do Grupo 2.

gRÊMIO 3 X 0 oRIENTE PETROLERO-BOL
Victor; Gabriel, Paulão, Rodolfo e Gilson; Fábio Rochemback, Lúcio (Maylson), Carlos Alberto (Adilson) e Douglas; Borges e André Lima (Escudero). Hugo Suárez; Hoyos, Caamaño, Schiapparelli (Melean) e Luis Gutiérrez; Fernando Saucedo, Jhasmani Campos (Peña), Terrazas (Aguirre) e Vaca; Mauricio Saucedo e Arce.
Técnico: Renato Gaúcho. Técnico: Ariel Russo.
Data: 17 de fevereiro de 2011. Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre. Árbitro: Líber Prudente, auxiliado por William Casavieja e Carlos Pastorino (trio uruguaio).
Gols: Douglas (Grêmio), aos 43m do primeiro tempo. Gilson (Grêmio), aos 2m; e Douglas (Grêmio), aos 24m, no segundo tempo
Cartões amarelos: Carlos Alberto (Grêmio); Mauricio Saucedo, Caamaño (Oriente Petrolero).
Público: 35.693 torcedores. Renda: R$ 825.910,50.

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo