Liedson supera números dele próprio e de Ronaldo no Timão

18 de fevereiro de 2011 - 10:55 | Postado por:

Ronaldo pode curtir a aposentadoria sem se preocupar com o futuro da camisa 9 que vestia no Corinthians. Depois de sete anos e meio em Portugal, Liedson voltou ao Timão com a pontaria ainda mais afiada. Com quatro gols em três jogos, o Levezinho supera os próprios números da primeira da passagem pelo clube e bate também o que o Fenômeno alcançou no início de sua história no Alvinegro (veja o vídeo com os gols do atacante na vitória por 2 a 0 sobre o Mogi Mirim).

O atacante foi contratado para ser a “sombra” e até atuar ao lado de Ronaldo. Não deu tempo. Eles sequer treinaram juntos, mas o novo artilheiro mostrou em pouco tempo que a Fiel não precisaria ter saudade do ídolo. Foram dois gols na estreia contra o Ituano, nenhum diante do Paulista e outros dois frente ao Mogi Mirim. Desempenho que animou Tite e aliviou os torcedores.

– Eu não estaria sendo modesto se dissesse que acreditava que seria assim. O importante foi a chegada. O grupo me abraçou e me passou esse carinho. Sinto alegria dentro de campo e os gols vão saindo naturalmente – afirmou.

Liedson, aliás, é melhor que o próprio Liedson. Em 2003, recém-chegado ao Parque São Jorge, o centroavante começou a temporada no banco de reservas. Nos dois primeiros jogos, contra Marília e Portuguesa, sempre entrando no segundo tempo, não balançou as redes. Entretanto, foi titular diante do Botafogo-SP e deixou a marca dele.

O atual desempenho do Levezinho bate também o que Ronaldo construiu em seu início no Corinthians. O Fenômeno estreou sem gols contra o Itumbiara-GO, pela Copa do Brasil, mas levou a Fiel ao delírio ao marcar de cabeça no último minuto do clássico diante do arquirrival
Palmeiras, em Presidente Prudente. Na sequência, mais um diante do São Caetano, totalizando dois em três rodadas.

Em 2011, a vantagem de Liedson sobre Ronaldo é imensa. Enquanto o atual dono da camisa 9 balançou as redes quatro vezes em três partidas, o Fenômeno decepcionou. Em quatro confrontos, o craque não anotou nenhum. Com atuações discretas e nitidamente sem ritmo de jogo, sucumbiu com a equipe logo na fase prévia da Libertadores diante do Tolima-COL. Era o fim da carreira dele.

Apesar do péssimo rendimento de Ronaldo no começo da temporada, Liedson destaca a qualidade do ex-atacante e só lamenta não ter tido a oportunidade de atuar ao lado dele até mesmo nos treinamentos.

– Essa camisa está me dando sorte. Claro que o Ronaldo é um jogador incomparável por tudo o que fez no futebol. É um fenômeno sem dúvida. Eu fico chateado de não ter feito nenhum treino com ele. Desejo toda a sorte do mundo a ele. Sempre vai ser o Fenômeno – completou.

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo