Mato Grosso tem a segunda maior taxa de incidência de zika do país

1 de outubro de 2017 - 00:55 | Postado por:

O mosquito Aedes aegypti continua colocando Mato Grosso em destaque nacional quando o assunto é zika, chikungunya e dengue. Boletim epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde (MS) aponta que o Estado é o segundo com maior taxa de incidência de zika, registrando 59,4 casos a cada 100 mil habitantes, perdendo apenas para Tocantins (62 casos/100 mil hab.).

Além disso, as notificações referentes à chikungunya aumentaram 428,2% se comparado com o mesmo período do ano passado, passando de 510 para 2.694 registros. Já a dengue foi responsável pela morte de três pessoas no estado este ano. Diante da situação, MS liberou, neste mês de setembro, R$ 1,1 milhão para 130 municípios do estado para o combate ao vetor.

Os dados constam no documento apresentado pelo MS nesta sexta-feira (29), e que abrangem o período entre 1º de janeiro e 4 de setembro. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES) uma análise dos casos por município de residência, apontam que ainda são 107 municípios sem ocorrência de casos, ou seja, silenciosos, para a febre chikungunya. E até o dia 2 deste mês (35ª semana epidemiológica) foram notificados casos em 34 municípios.

Coordenadora de Vigilância Epidemiológica da SES, Alessandra Moraes explica que o aumento de casos de febre chikungunya já era esperado, porque são doenças de caráter sazonal. Ela ainda acrescenta que os casos aumentam conforme a proliferação do Aedes e isso só ocorre ainda porque a população insiste em não limpar seu quintal e manter locais propícios para criadouros do mosquito. “Já temos um histórico da falta de saneamento básico que por si só já é ruim nesta situação. Com o período chuvoso combinado aos descuidados da população o resultado só podia ser o de aumento de casos de doenças provocadas pelo Aedes aegypti”.

Mesmo com uma incidência alta, a zika apresentou significativa redução se comparado o mesmo período de 2016 passando de 21.491 casos para 1.963. E na mesma linha de declínio estão os registros da dengue, passando de 18.321 no ano passado, para 7.535 este ano. Com isso a SES entendeu ser necessário emitir o alerta para aumentar a atenção e os cuidados com essas doenças transmitidas por este vetor.

Reforço

O Ministério da Saúde liberou, neste mês, R$ 1,1 milhão para atender 92% dos municípios mato-grossenses. O recurso é referente à segunda parcela de recurso adicional para o combate ao mosquito Aedes aegypti. Pata todo o país, a pasta liberou R$ 30,4 milhões. Serão beneficiados 3.148 municípios em 20 estados e o Distrito Federal porque cumpriram critérios para intensificar as medidas de prevenção e combate ao mosquito.

Fonte: Gazeta Digital

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo