Médico do Timão acredita na volta de Ronaldo na partida contra o Goiás

23 de novembro de 2010 - 20:22 | Postado por:

O médico do Corinthians, Paulo de Faria, explicou em entrevista coletiva, nesta terça-feira à tarde, no CT Joaquim Grava, a lesão sofrida pelo atacante Ronaldo contra o Vitória, domingo, no Barradão, pelo Campeonato Brasileiro. O chefe do corpo clínico alvinegro prevê um período de uma semana de recuperação e confia que o craque poderá atuar na última rodada, diante do Goiás, no Serra Dourada.

– O Ronaldo teve uma lesão no músculo posterior da coxa (direita). É uma lesão pequena, dentro do que pensávamos clinicamente. Demora sete dias para a cicatrização. Então, ele está fora do jogo contra o Vasco e vamos continuar a fisioterapia iniciada após o jogo para ele poder jogar contra o Goiás. Nós acreditamos que ele possa jogar – afirmou.

Faria destaca que a experiência de Ronaldo foi determinante para que o problema não se agravasse. Ao dar um passe com a perna no ar, aos 27 minutos do primeiro tempo, o Fenômeno sentiu o desconforto muscular e imediatamente pediu atendimento médico. O jogador sequer tentou continuar em campo e deu lugar a Iarley.

– Fiz uma analogia com um elástico. A lesão do Ronaldo é de grau 1, leve, que você estica esse elástico e ele no máximo fica amolecido. Não tem uma abertura, um pequeno corte. A de terceiro grau você fica com um pedacinho (do elástico) em cada mão. Ele teve um desarranjo das fibras. Acredito na experiência do jogador, que parou imediatamente. Se ele achasse que daria, certamente teria uma lesão mais séria e não participaria mais do Brasileirão – ressaltou.

O médico alvinegro garantiu que Ronaldo não estava no limite físico. O Fenômeno atuava pela sétima vez consecutiva. De acordo com Paulo de Faria, qualquer jogador poderia ter um problema deste tipo.

– Ele teve uma fase inicial conosco numa sequência de sete jogos, mas era substituído. Nesta, participou 90 minutos de todos os jogos. Qualitativamente, foi mais do que naquela primeira fase. Não acreditamos no desgaste, mas, sim, na competição. Não só o Ronaldo, mas qualquer jogador. Minha preocupação era o Jorge Henrique, voltando de uma lesão séria, muito calor, além da intensidade do jogo. É uma situação que poderia ocorrer com qualquer jogador – disse.

Faria descartou também colocar Ronaldo em campo sem estar em plenas condições, principalmente pela chance de piorar a lesão e comprometer o planejamento para 2011, quando o Timão jogará novamente a Libertadores.

– É o final de campeonato e sempre perguntam: “Doutor, se fosse uma final, jogaria?” Jogador que entra nessa situação acaba atrapalhando o treinador, o time e até a ele mesmo, agravando a lesão. Então, valorizo o jogador dizer que está bem, confiante. Nunca vi um gol de ressonância ou ultrassom. Você tem que preservar o atleta independentemente de ser um jogo final ou não. Se ele está se sentindo bem, não tem motivo para vetá-lo. O Ronaldo já superou desafios muito maiores. Nós contamos com ele de qualquer maneira, dentro ou fora de campo – finalizou.

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo