Mesmo com risco de ir ao banco, Denis se inspira no empenho de Ceni

30 de maio de 2012 - 08:58 | Postado por:

Rogério Ceni iniciou nesta terça-feira o último passo da recuperação de cirurgia no ombro direito antes de estar apto a participar de coletivos e tentar convencer Emerson Leão de que pode ser escalado nas finais da Copa do Brasil, em 4 e 11 de julho, caso o São Paulo elimine o Coritiba. Se o objetivo for atingido, Denis ficará fora exatamente da fase decisiva. Mas a possibilidade não tira a admiração do substituto pelo capitão.

“De tudo que o Rogério faz, procuro aprender um pouco de seu espírito, perseverança e dedicação com lesões”, falou Denis, que já teve chances por contusão do camisa 01 em 2009 – o ídolo do São Paulo operou o tornozelo esquerdo naquele ano. O reserva relatou até a felicidade do astro ao fazer movimentos mais complicados com o ombro operado.

“Tudo deu certo, ele está muito feliz por ter treinado um pouco. Nada melhor do que voltar atreinar com bola, que é o que ele mais gosta de fazer”, apontou, sorrindo ao comentar o sentimento do amigo após a atividade. “Ele saiu cansado, disso tenho certeza. Depois do período em que ficou parado como ficou, mexeu mais com a bola, treinou queda… O desgaste é um pouco maior.”

Fernando Dantas/Gazeta Press

Denis deseja ter a mesma dedicação mostrada por seu concorrente quando sofrer uma contusão séria

Denis conta que, em suas conversas, Rogério Ceni não fala de prazo de volta até para não se frustrar caso não atinja seu objetivo. Mas o elenco já se entusiasma com a possibilidade de ter o ídolo em campo. “Todos se sentem bem ao falar do Rogério. Não tenho nem palavras para ele por tudo que conquistou. O Denis vive um bom momento, está segurando e nos salvando muito, mas a volta do Rogério vai ser de suma importância por passar tranquilidade e experiência”, afirmou Edson Silva.

 

Para Denis, mais do que um concorrente, Rogério Ceni é um exemplo de superação, assim como Wellington, volante de 21 anos que passa por sua segunda cirurgia no joelho esquerdo como jogador profissional. O camisa 22 do Tricolor usa ambos como modelos caso sofra alguma contusão séria.

“Estou sujeito a ter lesão todos os dias, mas espero que demore muito para acontecer. Procuro fazer meu trabalho direito, fortalecer bastante para adiá-la o tempo que for necessário. Mas aprendo a cada dia com perseverança e dedicação de quem já sofreu. Se acontecer comigo, não vai ser fácil, mas terei determinação para voltar o mais rápido possível”, projetou.

 

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo