Plano do governo Federal exclui ferrovia até Cuiabá

3 de setembro de 2012 - 08:45 | Postado por:

A vinda de uma ferrovia para Cuiabá está fora dos planos do Governo Federal, que prevê a injeção de nada menos que R$ 91 bilhões em investimentos no setor, nos próximos anos.

A “sentença” para a Capital mato-grossense consta no relatório “Economia Brasileira em Perspectiva”, lançado pelo Ministério da Fazenda.

Na prática, o documento oficial enterra, mais uma vez, o sonho histórico de Cuiabá, arraigado no imaginário local, da chegada dos trilhos à Capital de Mato Grosso.

O relatório deixa clara a prioridade de expansão da malha viária somente até o município de Rondonópolis (212 km ao Sul da Capital), polo agroindustrial, por meio da extensão dos dormentes da Ferronorte (Ferrovia Vicente Vuolo).

Em paralelo, está execução Fico (Ferrovia de Integração Centro-Oeste) que integrará os grandes Centros do país à região de Lucas do Rio Verde (354 km ao Norte de Cuiabá), hoje o grande motor do processo de verticalização da economia de Mato Grosso.

No município cravado no Médio-Norte do Estado, várias indústrias já se instalaram nos últimos anos para transformar matérias-primas agropecuárias em produtos finais para o consumo.

O novo relatório lançado pelo Governo Federal, sob a rubrica do Ministério da Fazenda, se contrapõe à antiga promessa política da chegada dos trilhos a Cuiabá.

A passagem de uma ferrovia pela Capital é reconhecida por economistas, formadores de opinião e especialistas em logística como indutora de desenvolvimento não apenas para Cuiabá, mas toda a região metropolitana – que amarga indicadores econômicos e sociais preocupantes nos últimos anos.

A leitura analítica comum nesses segmentos é a de que, nos vagões do trem, Cuiabá agregaria valor ao cenário econômico local com a instalação de novas indústrias e a geração em massa de empregos e renda.

Num paralelo, tem-se como referência as cidades de Alto Taquari e Alto Araguaia, no Sul de Mato Grosso, onde a chegada da Ferronorte deram dinamismo e impulso às economias locais.

As obras da ferrovia seguem rumo a Rondonópolis, de onde não há qualquer perspectiva de avanço dos trilhos rumo a Cuiabá.

Megainvestimento

Na prática, a Capital de Mato Grosso fica de fora de um montante de R$ 91 bilhões em investimentos em ferrovias no Brasil, por meio do Programa em Investimentos de Logística, a mais nova etapa do PAC.

Conforme dados do Governo Federal, serão R$ 56 bilhões aplicados em 5 anos e outros R$ 35 bilhões nos 25 anos subsequentes, num total de 10 mil quilômetros de trilhos em todo o país.

Tais investimentos têm como foco a integração com outros modais de transporte – incluindo investimentos paralelos na malha viária do país (que incluem a BR-163 em Mato Grosso e outras rodovias), portos e aeroportos, com o propósito maior de integrar as cadeias produtivas do país, conforme o governo federal.

“O que fica evidente ao ver os planos do Governo é que Cuiabá está fora da rota da produção no país e do desenvolvimento. Cuiabá não pode aceitar ficar à margem desse processo, não pode aceitar perder o trem da história. Inclusive, temos informações diretamente de Brasília de que a promessa de que estão sendo feitos estudos para constatar a viabilidade da ferrovia até Cuiabá continuarão sendo entoadas para enganar a população de Cuiabá”, diz uma fonte ligada à política local, com forte trânsito na Capital Federal.

Documento

O Relatório “Economia Brasileira em Perspectiva”, publicado pelo Ministério da Fazenda, de acordo com o próprio documento, “consolida e atualiza as principais variáveis econômicas do Brasil” e é o resultado de trabalho conjunto de órgãos como o Ministério dos Transportes, Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e Receita Federal.

Confira abaixo, em anexo, o relatório produzido pelo Ministério da Fazenda que aponta os investimentos em ferrovias e infraestrutura de transportes, entre outros itens.

 

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo