Prefeito de cidade de MT chantageado por fotos íntimas com garota de programa

3 de junho de 2012 - 19:15 | Postado por:

Policiais da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) prenderam nesta sexta-feira (1), em Cuiabá, um casal que extorquiu o prefeito João Roberto Ferlin (PT), de São José dos Quatro Marcos.

Eurípedes Dias dos Santos, de 34 anos, e Patrícia Marques Magalhães, de 24, exigiam R$ 20 mil do prefeito para não divulgarem fotos íntimas dele. Os dois residem em Brasília (DF).

As fotografias mostram o prefeito nu, deitado em uma cama, aparentemente dormindo, e um homem de cuecas, abraçado a ele, por trás.

À polícia, Ferlin negou o ato homossexual, e alegou ter sido vítima do golpe chamado “Boa Noite, Cinderela” (em que tranquilizantes são colocados, geralmente, em uma bebida).

Ele admitiu que, em uma viagem à Brasília, em abril passado, manteve relações sexuais com uma garota de programa chamada Poliana. Ele disse que ingeriu bebidas alcoólicas com a prostituta.

Os dois chantagistas foram presos após receberem R$ 5 mil do prefeito, no Hotel Alvorada. O dinheiro foi encontrado na bolsa da mulher, que confirmou ser garota de programa, em Brasília.

O flagrante foi coordenado pelo delegado Giamarco Paccola Capoani.

Garota de programa

Segundo o delegado Flávio Stingueta, chefe do GCCO, a extorsão começou logo após o prefeito retornar de Brasília. Preocupado com a repercussão do caso, o petista João Ferlin chegou a pagar aos golpistas R$ 5 mil. Mas, ao contrário do que ele pensava, a chantagem continuou.

Na sexta-feira, Eurípedes veio até Cuiabá para tentar receber mais dinheiro do prefeito. Ele exigia R$ 20 mil para não divulgar as fotografias e garantiu que essa seria a “última parcela” para o resgate da foto.

O prefeito, então, resolveu procurar a polícia e denunciou a extorsão.

As ligações telefônicas do prefeito com os chantagistas passaram a ser monitoradas pelo delegado Paccola e uma equipe de policiais, até o flagrante no Hotel Alvorada, onde estava o casal de golpistas.

No hotel, o prefeito entregou R$ 500 a Patrícia e ainda foi obrigado a pagar a conta. Minutos depois, os investigadores abordaram a mulher e encontraram o dinheiro, cujas cédulas estavam marcadas e serviram de prova do pagamento feito pelo prefeito.

O casal foi autuado em flagrante por crime de extorsão, tipificado no artigo 158 do Código Penal, com pena de reclusão de 4 a 8 anos.

Euripedes foi encaminhado ao Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC) e a mulher ao presídio feminino Ana Maria do Couto.

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo