Red Bull é campeã com dobradinha, mas Alonso segue na ponta

8 de novembro de 2010 - 10:06 | Postado por:

A Red Bull conquistou a quarta dobradinha do ano neste domingo. Com a vitória do alemão Sebastian Vettel e o segundo lugar do australiano Mark Webber no Grande Prêmio do Brasil, a equipe é campeã do Mundial de Construtores e mantém os dois pilotos na briga pelo título com o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, terceiro em Interlagos e líder do campeonato.

A uma etapa do final da temporada, o bicampeão mundial totaliza 246 pontos ganhos, Webber chega aos 238 pontos e Vettel fica com 231. O título do Mundial de 2010 da Fórmula 1 será decidido já no próximo domingo, no Grande Prêmio dos Emirados Árabes.

O alemão Nico Hulkenberg não conseguiu defender sua pole position em Interlagos e perdeu a posição para Vettel na largada. Na sequência, foi a vez de Webber deixar o piloto da Williams para trás. O jovem chegou a duelar com Alonso, mas também não foi páreo para o espanhol e cruzou a linha de chegada em oitavo.

Na última etapa do Mundial, a briga pelo título fica restrita a Fernando Alonso, Mark Webber, Sebastian Vettel e ao inglês Lewis Hamilton, que chegou em quarto com sua McLaren e manteve pequenas chances de ser campeão. Neste domingo, o também inglês Jenson Button, mais um piloto da McLaren, saiu da disputa, já que ficou em quinto.

Em um dia de poucas emoções para o público brasileiro, Rubens Barrichello, da Williams, largou em sexto, mas não conseguiu seguir entre os primeiros e terminou em 14º. Vítima de um erro da Ferrari na troca de pneus, Felipe Massa foi o 15º. Nas equipes novatas, Bruno Senna, da Hispania, acabou em 21º, enquanto Lucas Di Grassi, da Virgin, chegou a parar e descer do carro nos boxes, mas voltou para cruzar em último.

A corrida – A primeira pole position de Nico Hulkenberg durou muito pouco. Logo na largada, Sebastian Vettel usou a potência de sua Red Bull e deixou o piloto da Williams para trás. Em seguida, o australiano Mark Webber ultrapassou o jovem alemão.

Nos primeiros metros, Fernando Alonso superou o desafeto Lewis Hamilton e partiu para cima de Hulkenberg na disputa pela terceira posição. Para alegria da Red Bull, o alemão segurou o bicampeão até a sétima volta, quando sucumbiu após uma bela manobra. Desta forma, Lewis Hamilton passou a pressionar o pole position.

Na 13ª volta, Jenson Button resolveu visitar os boxes para fazer a troca de pneus obrigatória. Em seguida, alguns pilotos seguiram a mesma estratégia adotada pelo atual campeão do mundo e também pararam, entre eles Felipe Massa e Rubens Barrichello.

Logo depois de retornar à pista, Massa foi ultrapassado facilmente por Button. Em seguida, ele precisou voltar aos boxes e virou retardatário logo na 21ª volta. De acordo com a Ferrari, a troca do pneu dianteiro direito do carro do piloto brasileiro foi realizada de maneira deficiente e precisou ser retificada.

Na 25ª volta, Fernando Alonso aproveitou a vantagem confortável em relação ao alemão Nico Rosberg, da Mercedes, para parar nos boxes e voltar ainda em terceiro. Na sequência, a Red Bull recebeu Sebastian Vettel e Mark Webber, pela ordem. Ambos retornaram à pista nas mesmas posições.

Rubens Barrichello largou na sexta colocação, mas não conseguiu permanecer no pelotão de frente. Para completar, na metade da corrida ele teve um pneu furado após toque com a Toro Rosso do espanhol Jaime Alguersuari e precisou se arrastar até os boxes para seguir na prova.

Na 51ª volta, o italiano Vitantonio Liuzzi bateu e provocou a entrada do safety car. Pilotos como Felipe Massa e Rubens Barrichello aproveitaram para vistar os boxes novamente. Assim como Lewis Hamilton e Jenson Button, que mantiveram suas respectivas posições (quarto e quinto lugar) no retorno à pista. A prova recomeçou no 55º giro.

A entrada do safety car juntou todos os carros na pista, mas assim que o veículo saiu de cena os pilotos da Red Bull voltaram a acelerar e não correram maiores riscos. Apesar da situação na tabela, a equipe preferiu não interferir. Alonso tentou uma investida final nas últimas voltas, mas permaneceu em terceiro, o suficiente para seguir na ponta do Mundial.

Classificação final do GP do Brasil:

1º Sebastian Vettel (ALE/Red Bull): 1h33min11s803
2º Mark Webber (AUS/Red Bull): a 4s243
3º Fernando Alonso (ESP/Ferrari): a 6s807
4º Lewis Hamilton (ING/McLaren): a 14s634
5º Jenson Button (ING/McLaren): a 15s593
6º Nico Rosberg (ALE/Mercedes): a 35s300
7º Michael Schumacher (ALE/Mercedes): a 43s400
8º Nico Hulkenberg (ALE/Williams): a 1 volta
9º Robert Kubica (POL/Renault) 1 volta
10º Kamui Kobayashi (JAP/Sauber): a 1 volta
11º Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso): a 1 volta
12º Adrian Sutil (ALE/Force India) 1 volta
13º Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso): a 1 volta
14º Rubens Barrichello (Williams): a 1 volta
15º Felipe Massa (BRA/Ferrari): a 1 volta
16º Vitaly Petrov (Renault): a 1 volta
17º Nick Heidfeld (Sauber): a 1 volta
18º Heikki Kovalainen (Lotus): a 2 voltas
19º Jarno Trulli (ITA/Lotus): a 2 voltas
20º Timo Glock (ALE/Virgin): a 2 voltas
21º Bruno Senna (BRA/Hispania): a 2 voltas
22º Christian Klien (AUT/Hispania): a 6 voltas

Não completaram:

Lucas di Grassi (BRA/Virgin)
Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India)

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo