Timão estreia no Mundial contra japonês, africano ou Auckland City

24 de setembro de 2012 - 09:26 | Postado por:

O Corinthians terá pela frente africanos, japoneses ou o Auckland City, da Nova Zelândia, na semifinal do Mundial de Clubes. Na manhã desta segunda-feira, a Fifa definiu os cruzamentos da competição em sorteio realizado na sede da entidade, em Zurique. Na outra semifinal, o Chelsea enfrentará o Monterrey, do México, ou o vencedor da Liga dos Campeões asiática.

Apesar da definição das chaves, os corintianos terão de esperar um pouco para saber quais clubes poderão cruzar o seu caminho. O representante do Japão será definido ao final de mais oito rodadas do Campeonato Japonês. Também não se sabe qual clube representará o continente africano. A Liga dos Campeões da África está na fase de grupos e o campeão só será conhecido no dia 11 de novembro.

Corinthians campeão da Libertadores (Foto: AP)Campeão da Libertadores, Corinthians ainda tem de esperar definições de adversários (Foto: AP)

O que se sabe é que o Timão não enfrenta o Monterrey, do México, ao menos na semifinal. O campeão da Liga dos Campeões da Concacaf está na outra chave, onde encara, nas quartas de final, o representante da Ásia, que também não foi definido. Quem passar neste duelo pegará o Chelsea, campeão europeu, outro cabeça de chave ao lado do Timão.

O Mundial terá uma novidade: será a primeira competição oficial em que será utilizada a tecnologia no futebol. Em reunião realizada nesta quinta-feira, na sede da Fifa, em Zurique, na Suíça, os membros da International Board aprovaram por unanimidade o uso do chip nas bolas para confirmação dos gols. O dispositivo emitirá um alerta instantâneo aos árbitros assim que a bola ultrapassar a linha do gol. Se aprovado, será usado na Copa das Confederações 2013, no Brasil.

O principal adversário do Timão na busca pelo título será o Chelsea, que disputará a competição pela primeira vez. Entretanto, antes da oportunidade de enfrentar os ingleses na decisão, o Alvinegro poderá jogar contra um outro Chelsea, o de Gana, que luta para vencer a Liga dos Campeões da África e carimbar o passaporte para a Terra do sol nascente.

CONFIRA A TABELA DO MUNDIAL 2012
DATA CIDADE JOGO
6/12 Yokohama Campeão japonês x Auckland City
9/12 Toyota Quartas de final (Jogo 1): Campeão japonês/Auckland City x representante da África, Ásia ou Concacaf (será definido em sorteio)
9/12 Toyota Quartas de final (Jogo 2): Haverá um sorteio entre representantes da África, Ásia e Concacaf para definir as duas equipes que se enfrentarão
12/12 Toyota Disputa pelo 5º lugar
12/12 Toyota Semifinais: Corinthians x vencedor do Jogo 1
13/12 Yokohama Semifinais: Chelsea x vencedor do Jogo 2
16/12 Yokohama Disputa pelo terceiro lugar
16/12 Yokohama Final

O Japão recebeu as edições da Copa Intercontinental entre 1980 e 2004. Com a criação do Mundial de Clubes da Fifa, o país sediou a competição entre 2005 e 2008, ano em que a Fifa decidiu transferir a disputa para os Emirados Árabes no biênio 2009-2010. Em 2011, os japoneses voltaram a ser a sede por mais dois anos. Com o título inédito da Taça Libertadores, o Corinthians agora lutará para conquistar o planeta pela segunda vez. Em 2013 e 2014, o torneio será disputado no Marrocos.

O primeiro Mundial com a tutela da Fifa foi em 2000, no Brasil, e traz boas lembranças para o Corinthians: título em cima do Vasco, no Maracanã. Para o Timão, a edição 2012 é uma oportunidade de calar os rivais, que sempre tratam o Mundial de 2000 com desdém, já que foi um teste da Fifa, que renegou a competição a segundo plano até 2005, quando começou a ser disputada com regularidade.

No ano passado, o Barcelona conquistou a taça na final contra o Santos, em Yokohama. A edição do ano passado também teve jogos na cidade de Toyota. Para 2012, a Fifa estudou a possibilidade de levar partidas para Sendai, um dos locais mais atingidos pelo terremoto que abalou o país no ano passado, mas ficou decidido que as sedes do ano passado serão mantidas (sem Tóquio).

Os campeões da América do Sul e da Europa sempre entram nas semifinais.

Américas Central e do Norte

Escudo do Monterrey (Foto: Divulgação)

Campeão da Liga dos Campeões da Concacaf, o Monterrey foi o primeiro clube a garantir vaga no Mundial de Clubes. Os mexicanos participarão da competição pela segunda vez consecutiva. No ano passado, a equipe foi eliminada nas quartas de final pelo Kashiwa Reysol, que se classificou por ter sido o campeão japonês.

Na fase de mata-mata da Liga dos Campeões local, o Monterrey não teve tranquilidade, enfrentando apenas equipes mexicanas das oitavas até a decisão. A caminhada teve quatro vitórias, um empate e uma derrota, no jogo de volta da final contra o Santos Laguna – venceu a ida por 2 a 0 e perdeu a volta por 2 a 1.

O time tem dois destaques: o meia argentino Neri Cardozo e o atacante chileno Humberto Suazo. Cria do Boca Juniors, Cardozo já possui um invejável currículo de títulos aos 25 anos. Com o clube xeneize, ganhou uma Taça Libertadores, duas Copas Sul-Americanas, três Recopas Sul-Americanas e três Campeonatos Argentinos. No Monterrey, é bicampeão continental e campeão mexicano.

Suazo é a referência no ataque do Monterrey e na seleção chilena, onde conseguiu ser artilheiro das eliminatórias para a Copa de 2010. A última competição com “La Roja” foi a Copa América do ano passado, em que marcou apenas um gol.

Neri Cardozo em ação com o Montgerrey (Foto: Divulgação)Argentino Neri Cardozo festeja gol do Monterrey (Foto: Divulgação)

Oceania

Escudo do Auckland City (Foto: Divulgação)

O representante do continente será o clube mais experiente em Mundiais. O Auckland City, da Nova Zelândia, disputará a competição pela quarta vez (esteve presente em 2006, 2009 e 2011). Apesar de serem amadores, os neozelandeses contam com uma base espanhola. Há, além do treinador Ramon Tribulietx, quatro jogadores do país europeu e três das Américas do Sul e Central no elenco.

A presença constante do Auckland em mundiais se deve muito à ausência de equipes australianas na Liga dos Campeões da Oceania. A Federação Australiana decidiu “trocar de continente” em 2006, transferindo-se para a Federação Asiática para ter mais chances de classificar a seleção para Copa do Mundo – o representante da Oceania precisa jogar a repescagem contra o quinto colocado das eliminatórias sul-americanas. Nas três participações do time neozelandês em Mundiais de Clubes, houve duas eliminações na fase preliminar (jogos contra o representante do país-sede), e um quinto lugar, em 2009.

Como era de se esperar, não houve imprevistos na classificação para o Mundial de 2012. Na fase de grupos da Liga dos Campeões, que teve apenas oito equipes e duas fases (a de grupos e a final), foram quatro vitórias, um empate e uma derrota. A primeira posição do Grupo B levou os neozelandeses para a decisão contra o Tefana, da Polinésia Francesa. No agregado, 3 a 1 para o Auckland.

Emiliano Tade, argentino do Auckland City (Foto: Shane Wenzlick / Divulgação )Emiliano Tade, argentino do Auckland City (Foto: Shane Wenzlick / Divulgação )

Europa

Escudo do Chelsea (Foto: Divulgação)

O Chelsea jogará o Mundial de Clubes pela primeira vez em sua história. A equipe inglesa esteve perto de conseguir a vaga em 2008, mas perdeu a final da Liga dos Campeões para o Manchester United em uma dramática decisão por pênaltis (o zagueiro John Terry teve a cobrança do título, mas falhou e permitiu a reação do rival).

Na temporada 2011/2012, o time londrino teve uma campanha irregular, mas conseguiu manter-se firme na Liga dos Campeões, até conseguir feitos como superar o Barcelona nas semifinais, e o Bayern de Munique na decisão jogando na casa da equipe alemã. No Campeonato Inglês, o time foi o sexto colocado, ficando fora da zona de classificação para a Champions pela primeira vez nos últimos dez anos.

O clube foi às compras para a atual temporada. Hazard, ex-Lille, Marin, ex-Werder Bremen, e Oscar, ex-Internacional, foram as principais novidades para o meio-campo. O brasileiro encantou na última quarta-feira ao marcar dois gols contra o Juventus, pela estreia da Liga dos Campeões. Dono de ótima participação na conquista do título europeu, o volante brasileiro Ramires também é um dos destaques do time.

No ataque, o Chelsea perdeu a referência, o atacante Drogba, que transferiu-se para o Shanghai Shenhua, da China, mas aposta no renascimento do espanhol Fernando Torres (artilheiro da Eurocopa). Além disso, o nigeriano Victor Moses, ex-Wigan, foi contratado para atuar pelos lados.

A defesa também estará mais forte. Além do capitão John Terry, há o brasileiro David Luiz e o inglês Gary Cahill. O lateral-direito espanhol Cézar Azpilicueta, ex-Olympique de Marselha, também reforça o setor.

ramires chelsea x barcelona (Foto: Reuters)Ramires virou um dos líderes do Chelsea na inédita conquista da Champions (Foto: Reuters)

Japão: oito rodadas para a definição

O representante do país-sede será o vencedor da atual edição do Campeonato Japonês. Faltando oito rodadas para o fim, o Sanfrecce Hiroshima lidera com 50 pontos, dois a mais que o Vengalta Sendai e cinco a mais que Urawa Red Diamonds. Entre os 18 clubes da Primeira Divisão, apenas dois não contam com pelo menos um jogador brasileiro em suas fileiras. Entre os cinco que estão no topo, o Vegalta, que já foi treinado por Joel Santana, conta com o meia-atacante Deyvid Sacconi, ex-Palmeiras. O Júbilo Iwata (4º) tem o meia Rodrigo Souto (ex-Vasco, Santos e São Paulo) , e o Urawa tem no elenco Popó e Marcio Richardes.

Deyvid Sacconi  (Foto: Divulgação)Deyvid Sacconi tenta levar o Vegalta ao Mundial de clubes no Japão (Foto: Divulgação)

Ásia

No continente asiático, o campeão da Liga dos Campeões da Ásia se classifica para o Mundial. A competição encontra-se nas quartas de final, que terão os jogos de volta disputados no próximos dias 2 e 3 de outubro. As semifinais ocorrerão no fim de outubro e a decisão será realizada no dia 9 ou no dia 10 de novembro em jogo único. O local da partida será determinado em sorteio.

Atual campeão chinês, o Guangzhou Evergrande, do meia argentino Conca e dos brasileiros Muriqui, Cléo e Paulão, saiu atrás do Al Ittihad, que terminou a última temporada do Campeonato Saudita na quinta posição. Na ida, os árabes, que contam com Diego Souza em seu elenco, venceram em casa por 4 a 2.

ásia chapions league copa dos campeões Sepahan FC chapions league  (Foto: Reprodução/Yahoo )Bomba explodiu durante empate sem gols entre
Al Hilal e o Sepahan (Foto: Reprodução/Yahoo)

Quem levar a melhor enfrentará o vencedor do duelo entre o vice-campeão saudita Al Ahli, do atacante Victor Simões (ex-Botafogo e Flamengo), e o atual campeão iraniano Sepahan, que conta com os brasucas Fábio Januário e Bruno Correa. Os árabes arrancaram empate sem gols no primeiro jogo, no Irã – durante a partida, uma bomba explodiu dentro do gramado (saiba mais).

Na outra chave, os australianos do Adelaide United, do experiente lateral Cássio (ex-Flamengo), empataram por 2 a 2 em casa contra o Bunyodkor, do Uzbequistão, que fazia parte da União Soviética. O clube uzbeque chegou a viver uma fase boa financeiramente, tendo Felipão como treinador e Rivaldo como jogador. Atual vice-campeão asiático e sul-coreano, o Ulsan Hyundai bateu o Al Hilal, que ficou na terceira posição do Campeonato Saudita, por 1 a 0 na Coreia. O gol foi marcado pelo brasileiro Rafinha.

O artilheiro da Liga dos Campeões da Ásia é o atacante Ricardo Oliveira, do Al Jazira, dos Emirados Árabes. O clube já foi eliminado, mas com 12 gols marcados, o brasileiro dificilmente será alcançado. Com cinco gols cada, Conca, Victor Simões, Leandro Domingues e Bruno Correa dividem a vice-artilharia com outros dois jogadores.

victor simões (Foto: Divulgação)Pantera Victor Simões é o destaque do Al Ahli (Foto: Divulgação)

África

A Liga dos Campeões da África está na fase de grupos. Há apenas dois grupos com quatro equipes e os dois melhores de cada chave avançam às semifinais. No Grupo A estão Espérance (Tunísia), que disputou o último Mundial, e Sunshine Stars, da Nigéria, e Chlef, da Algéria. O Étoile du Sahel, também da Tunísia, foi excluído.

No Grupo B há um candidato que poderá proporcionar uma disputa curiosa no Mundial: Chelsea contra… Chelsea! O Berekum Chelsea, de Gana, foi inspirado no tradicional clube inglês, mas não terá vida fácil. Os favoritos do grupo são o Mazembe, que eliminou o Internacional nas semifinais do Mundial de 2010, e os egípcios do Al Ahly, que foi terceiro lugar do Mundial de 2006, perdendo justamente para o Inter de Porto Alegre nas semis. Há uma outra equipe do Egito na disputa, o Zamalek.

As semifinais da Champions africana acontecerão entre os dias 5 e 21 de outubro, e as finais (ida e volta) ocorrerão entre os dias 2 e 11 de novembro.

Afful comemora gol do Esperance  (Foto: AFP)

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo