Torcida do Flu xinga humoristas, vaia Teixeira e quase ‘rouba’ taça de campeão

7 de dezembro de 2010 - 09:53 | Postado por:

Durante o Prêmio Craque Brasileirão 2010, realizado na última segunda-feira, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, a torcida do Fluminense acabou se tornando uma das grandes protagonistas do evento. Cerca de 4 mil torcedores se aglomeraram do lado de fora do local para ver seus ídolos, mas aproveitaram para se “vingar” de alguns personagens que, na avaliação deles, estavam contra o atual campeão brasileiro.

CONFIRA OS MELHORES DO BRASILEIRÃO

Craque do Brasileirão Conca (Fluminense)
Craque da Galera Conca (Fluminense)
Revelação Bruno César (Corinthians)
Goleiro Fábio (Cruzeiro)
Lateral-direito Mariano (Fluminense)
Zagueiro pela direita Dedé (Vasco)
Zagueiro pela esquerda Miranda (São Paulo)
Lateral-esquerdo Roberto Carlos (Corinthians)
Volante pela direita Jucilei (Corinthians)
Volante pela esquerda Elias (Corinthians)
Meia-direita Montillo (Cruzeiro)
Meia-esquerda Conca (Fluminense)
Primeiro atacante Jonas (Grêmio)
Segundo atacante Neymar (Santos)
Técnico Muricy Ramalho (Fluminense)
Árbitro Sandro Meira Ricci

Durante a chegada dos jogadores, os primeiros alvos dos xingamentos da torcida foram os humoristas dos programas CQC e Pânico na TV. Deste grupo, o único poupado foi Marvio Lúcio, conhecido como Carioca. Não à toa, ele estava fantasiado com o uniforme do Fluminense e parodiava o técnico Muricy Ramalho.

No tapete vermelho, quem também teve de ouvir xingamentos e provocações foram os jogadores do Corinthians. Elias, que se emocionou ao revelar que estava deixando o clube para acertar com o Atlético de Madri, ganhou o coro de “chorão”. William e o presidente Andrés Sanches tiveram “apelidos” mais impróprios. Ronaldo, porém, ganhou uma música especial, com alusão ao famoso episódio em que o atleta se envolveu com travestis.

O clima das ruas contagiou os presentes à festa organizada pela CBF. Muitos convidados deixaram de lado o terno e gravata exigidos como traje e optaram por camisas do Fluminense. Bandeiras do clube carioca foram penduradas pelos andares do teatro. O clima de arquibancada ficou completo com as vaias a alguns dos presentes à premiação.

O árbitro Sandro Meira Ricci, que marcou o polêmico pênalti que deu a vitória ao Corinthians sobre o Cruzeiro, recebeu o prêmio de melhor árbitro do Brasileiro debaixo de uma sonora vaia. Andrés Sanchez recebeu tratamento igual ao relembrar, indiretamente, da virada de mesa que devolveu o Fluminense à Série A, em 1999.

Outro alvo das vaias foi Ricardo Teixeira. O presidente da CBF recebeu diversas críticas dos torcedores que estavam no Teatro Municipal por conta de duas atitudes que, segundo eles, prejudicaram o clube tricolor. A primeira foi o convite feito a Muricy Ramalho para assumir a seleção brasileira, enquanto a segunda foi o fechamento do Maracanã, durante o campeonato, para as reformas da Copa do Mundo de 2014.

Mas também sobrou espaço a elogios. Além da ovação ao técnico Muricy Ramalho, ao meia Conca e ao atacante Washington, os torcedores tricolores também reverenciaram os treinadores Renato Gaúcho e Cuca. Apesar de, atualmente, a dupla defender Grêmio e Cruzeiro, respectivamente, o passado no clube carioca ainda rende aplausos da torcida.

Quem também foi idolatrado foi Celso Barros, presidente da Unimed. O executivo chegou bem perto da grade que separava os torcedores da entrada do Teatro Municipal e, além de ter seu nome gritado, ouviu até musicas em sua homenagem. O apresentador Pedro Bial, torcedor do Fluminense, foi outro que recebeu o apoio na rua.

A festa, no entanto, quase acabou em problemas. Quando a maioria dos convidados da festa já havia ido embora, a rua que servia de separação para os torcedores foi liberada. Rapidamente, o público subiu as escadas do Teatro Municipal e criou um grande tumulto. Em menor número, os seguranças nada puderam fazer.

Mesmo com o contato com diversos atletas, os torcedores ainda queriam ver e tocar na taça de campeão. Para driblar a multidão, o objeto foi retirado por uma porta lateral. Alguns membros da torcida, no entanto, perceberam a manobra, avisaram os demais e cercaram o taxi em que o troféu foi colocado. Assustado, o motorista tentou deixar o local rapidamente e, por pouco, não atropelou alguns fãs, que ficaram na frente do veículo propositalmente.

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo