Encantada pela lua, estudante de MT que já foi à Nasa luta para ser astronauta veja

8 de dezembro de 2018 - 11:28 | Postado por:

Maria Gisllanny tem se dedicado aos estudos com o objetivo de conquistar a chance de estudar na Nasa

Maria Gisllanny é uma jovem estudante de Física da UFMT, que há muito tempo sonha em ser astronauta e conheceu a Nasa em 2016 com apoio do Governo do Estado. Mantendo proximidade com Marcos Pontes e outros pesquisadores brasileiros, ao  ela se mostra confiante em seus objetivos, já que é uma aluna aplicada desde que se entende por gente. Com inúmeras palestras marcadas, ela tenta coletar incentivo financeiro para alcançar a meta e viajar, mais uma vez, aos EUA e transferir seu curso para mais perto de seu sonho.

Confira os melhores trechos da entrevista:

No 3º semestre de Física e seu objetivo profissional parece estar traçado. De onde surgiu o desejo em seguir essa carreira?

Entrei na UFMT com objetivo de ser astronauta, um dos requisitos para isso é se graduar em uma das áreas das exatas: Física, Química ou Engenharia. Gosto de Física desde criança e por isso quis cursá-la aqui. Estive na Nasa em 2016 com o apoio do Governo do Estado e realizei cursos dados por eles. Por crescer assistindo os filmes Apollo 13, Perdido em Marte, Gravidade e outros relacionados ao espaço e conhecer o centro de comando e os ônibus espaciais na Nasa e ver tudo de perto foi incrível.

Quem conheceu na NASA? Depois de ter visto tudo de perto acha seu sonho ainda mais possível?

Os cientistas que encontrei lá são todos americanos, conversei com eles e tive a oportunidade de saber um pouco mais sobre a vida deles para chegar até a Nasa e isso foi muito importante. Meu objetivo é ser astronauta e trabalhar na estação espacial, sempre fui encantada pela lua desde criança, então meu sonho é trabalhar nas próximas missões, que serão na Lua e em Marte, se tudo der certo, vão construir um laboratório na superfície da lua e eu quero estar trabalhando lá.

Quais tipos de dificuldades enfrentou?

Tenho enfrentado muitas dificuldades na trajetória, mas quero muito terminar minha graduação nos EUA ou fazer uma pós, faltam bolsas por parte do Brasil. Nos EUA oferecem bolsas para estudantes internacionais, mas temos custos e não são bolsas integrais. O aluno que não tiver condições financeiras, dificilmente consegue ir para outro país. Terá que trilhar um caminho muito mais longo e árduo para alcançar o mesmo resultado.

Rodinei Crescêncio

Maria Gisllany

Em um dos laboratórios do curso de Física da UFMT, Maria Gisllanny conta ao Rdnews sobre seu sonho em morar nos EUA e se tornar astronauta

Como você se tornou uma aluna tão aplicada e se destacou de outros da sua idade?

Sempre fui apaixonada pelos livros e coisas relacionadas a Astronomia, por muitas vezes não tinha internet em casa ou um computador e eu ia para a biblioteca e levava um caderninho. Nele eu transcrevia tudo que eu achava sobre o assunto. Uma vez, uma professora me perguntou o motivo pelo qual eu copiava aquilo, porque muita coisa nem era conteúdo de sala de aula. Porém, eu sabia que iria usar para alguma coisa um dia e, realmente, usei mais tarde.

Eu tive momentos em que homens riram e fizeram comentários maldosos ao se deparar com minha decisão de ser piloto

Sendo mulher e ainda muito jovem, passou por algum tipo de preconceito por querer entrar nesta área que é predominantemente exercida por cientistas homens?

Homens e mulheres possuem a mesma capacidade. Em termos de dificuldade “social” há a questão do preconceito ainda presente. Eu acredito que nós mulheres temos que acreditar em nossa capacidade, tomar nossa posição e dizer, eu posso.  Dizer com autoridade. Eu tive momentos em que homens riram e fizeram comentários maldosos ao se deparar com minha decisão de ser piloto, minha resposta a eles é que eu quero, eu posso e eu serei o que eu quiser ser, independente do que pensam. Tenho certeza que em breve terei meu brevê de comandante, e isso não depende deles, depende apenas de mim. Se eu for me ofender ou desacreditar em meu sonho por comentários maldosos, aí sim meus sonhos ficarão distantes.

Qual a mensagem deixa para jovens que tem sonhos tão grandes como o seu?

Minha mensagem principalmente para as meninas é que elas acreditem em si. Seus sonhos se tornarão reais, se você acreditar neles e se posicionar. Vai lá e faça. Mostre que são capazes de realizar as mesmas tarefas com grande eficiência, independente de sua área de atuação.

Veja em vídeo trecho da entrevista com Maria Gisllanny:

https://www.rdnews.com.br/entrevista-especial/encantada-pela-lua-estudante-de-mt-que-ja-foi-a-nasa-luta-para-ser-astronauta-veja/108562

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo