Em 3º nas pesquisas, Wellington é quem mais gastou e arrecadou

11 de setembro de 2018 - 13:58 | Postado por:

Mauro Mendes contratou R$ 1,6 milhão em despesas; Pedro Taques soma R$ 576 mil em gastos

 

Passado o prazo da primeira prestação de contas parcial de campanha, o candidato ao Governo Wellington Fagundes (PR) é quem lidera as doações e gastos de campanha entre os que pleiteiam o Palácio Paiaguás.

Conforme data estipulada pela legislação eleitoral, todos os candidatos atualizaram no domingo (9) os dados relativos às primeiras semanas de campanha.

As doações a Fagundes somam R$ 1,615 milhão, sendo R$ 1,6 milhão vindos da direção nacional do PR. Os outros R$ 15 mil o próprio candidato doou para sua campanha.

O republicano já contratou pouco mais de R$ 2,1 milhão em despesas, das quais R$ 989 mil estão quitadas.

As maiores despesas são com produção de programas de TV e rádio (R$ 1,5 milhão). Fagundes também contabiliza gastos com serviços prestados por terceiros (R$ 270 mil), locação/cessão de bens imóveis (R$ 106 mil), publicidade por adesivos (R$ 99 mil), entre outros.

Líder nas pesquisas

O candidato Mauro Mendes (DEM), que lidera as pesquisas de intenção de votos, é o segundo com maior volume de gastos. Ao todo, o democrata contratou R$ 1,6 milhão em despesas. Do total, pouco mais de R$ 1,2 milhão já estão pagos.

Foram gastos até o momento R$ 800 mil com produção de programas de rádio e TV; R$ 371 mil com serviços prestados por terceiros; R$ 160 mil com publicidade por adesivos, entre outras despesas.

Ele já recebeu pouco mais de R$ 1,3 milhão em doações. O maior volume – R$ 1 milhão – foi contribuição da direção nacional do DEM.

Candidato a vice na chapa de Mendes, o ex-prefeito Otaviano Pivetta (PDT) fez uma doação de R$ 300 mil.

Mendes também financiou sua campanha em R$ 17 mil e a esposa, Virginia Mendes, fez uma contribuição de mais R$ 17 mil.

Candidatura à reeleição

O governador e candidato à reeleição Pedro Taques (PSDB) declarou pouco mais R$ 576 mil em despesas, sendo que R$ 461 mil já estão quitadas.

Assim como os adversários, os maiores gastos são relativos à produção de programas de TV e rádio (R$ 220 mil). O tucano contratou serviços com terceiros (R$ 150 mil), cessão/locação de veículos (R$ 85 mil), entre outras despesas.

Em doações de campanha, Taques tem pouco mais de R$ 1,4 milhão.

Entre os doadores, a direção nacional do PSDB, que investiu R$ 1,2 milhão na campanha e o produtor rural Carlos Ernesto Augustin, com uma doação no valor de R$ 100 mil.

“Nanicos”

Entre os candidatos que aparecem nas últimas colocações nas pesquisas, Arthur Nogueira (Rede) tem uma auto-doação no valor de R$ R$ 14,3 mil e mais uma ajuda de R$ 672 por meio da Vakinha virtual.

Ele declarou pouco mais de R$ 1 mil em despesas, sendo R$ 900 com produção de programa de TV e rádio.

Já Moises Franz (PSOL) recebeu apenas R$ 4 mil da direção nacional do partido e ainda não declarou despesas.

http://www.midianews.com.br/eleicoes-2018/em-3-nas-pesquisas-wellington-e-quem-mais-gastou-e-arrecadou/333231

Deixe um comentário

© Copyright 2016 TV Taquari Rede Record. Política de Privacidade.
Desenvolvido por: Agência Camargo